Prevalência de atividade física em mulheres Reportar como inadecuado




Prevalência de atividade física em mulheres - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Amanda Soares ; Camila da Cruz Ramos de Araujo ; Zenite Machado ; Nycolle Martins Reis ; Adriana Coutinho de Azevedo Guimarães ;Revista Brasileira em Promoção da Saúde 2014, 27 (4)

Autor: Vanessa Terezinha Ferrari Jonck

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista Brasileira em Promoção da Saúde ISSN: 1806-1222 rbps@unifor.br Universidade de Fortaleza Brasil Ferrari Jonck, Vanessa Terezinha; Soares, Amanda; Ramos de Araujo, Camila da Cruz; Machado, Zenite; Martins Reis, Nycolle; de Azevedo Guimarães, Adriana Coutinho PREVALÊNCIA DE ATIVIDADE FÍSICA EM MULHERES Revista Brasileira em Promoção da Saúde, vol.
27, núm.
4, octubre-diciembre, 2014, pp. 533-540 Universidade de Fortaleza Fortaleza-Ceará, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=40840410014 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Atividade física em mulheres PREVALÊNCIA DE ATIVIDADE FÍSICA EM MULHERES Prevalence of physical activity in women Prevalencia de la actividad física en mujeres Artigo Original RESUMO Objetivo: Investigar a prevalência de atividade física (AF) em mulheres de FlorianópolisSC.
Métodos: Estudo quantitativo e transversal, desenvolvido entre 2012 e 2013, realizado com 400 mulheres entre 20 e 59 anos da região urbana da cidade de Florianópolis.
Utilizouse um questionário autoaplicável contendo dados demográficos, peso e altura.
Aplicou-se o questionário internacional de atividade física (IPAQ).
Para a comparação das variáveis da atividade física, utilizou-se a ANOVA, e para comparação dos níveis (insuficientemente ativo, ativo e muito ativo) de atividade física, o teste do Qui-quadrado.
Adotou-se nível de significância de 5% (p 0,05).
Resultados: Aproximadamente 58-76% das mulheres foram consideradas suficientemente ativas, sendo a atividade física de intensidade moderada a mais prevalente em todos os grupos etários, destacando-se a faixa etária de 46 a 59 anos (74 min-d).
Do total, 58,7% (n=232) das mulheres moram com seus parceiros,...





Documentos relacionados