Reseña de - as camélias do leblon e a abolição da escravatura – umainvestigação de história cultural- de eduardo silva Reportar como inadecuado




Reseña de - as camélias do leblon e a abolição da escravatura – umainvestigação de história cultural- de eduardo silva - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Diálogos Latinoamericanos 2003, (8)

Autor: Tereza Burmeister

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Diálogos Latinoamericanos ISSN: 1600-0110 au@au.dk Aarhus Universitet Dinamarca Burmeister, Tereza Reseña de - As camélias do Leblon e a abolição da escravatura umainvestigação de história cultural- de Eduardo Silva Diálogos Latinoamericanos, núm.
8, 2003, pp.
138-141 Aarhus Universitet Aarhus, Dinamarca Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=16200810 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Diálogos Latinoamericanos 8 Eduardo Silva: As camélias do Leblon e a abolição da escravatura – uma investigação de história cultural.
Companhia das Letras, São Paulo 2003 (136 págs). Tereza Burmeister* O autor, historiador doutorado pelo University College de Londres e ex-chefe do setor de História da Fundação Casa de Rui Barbosa no Rio de Janeiro, especializou-se em história da escravidão no Brasil e, principalmente, história da abolição.
Mas tem também uma outra área de especialização, esta definida mais pelo enfoque do que pelo tema: o estudo de processos que fogem aos padrões de interpretação sistêmica, de acontecimentos e personagens marginais, tanto em relação à main stream da história quanto às interpretações consagradas.
Já vimos isto em uma de suas obras anteriores, Dom Obá II d’África, o Príncipe do Povo – Vida, tempo e pensamento de um homem livre de cor (Companhia das Letras, S. Paulo 1997), onde estudava a biografia de um personagem negro do Rio de Janeiro do 2.
Império e inícios da República: marginal, enquanto negro, à sociedade da época; enquanto monarquista, aos movimentos republicanos e, acima, de tudo, enquanto excêntrico (considerado mesmo mentalmente perturbado), à normalidade dos comportamentos sociais vigentes. Na obra de que aqui se tr...





Documentos relacionados