Uso de análise exploratória de dados e de regressão robusta na avaliação do crescimento de espécies comerciais de terra firme da amazônia Reportar como inadecuado




Uso de análise exploratória de dados e de regressão robusta na avaliação do crescimento de espécies comerciais de terra firme da amazônia - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Sebastião do Machado Amaral ; Afonso Filho Figueiredo ;Revista Árvore 2002, 26 (4)

Autor: Ulisses Cunha Silva da

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil Cunha Silva da, Ulisses; Machado Amaral, Sebastião do; Filho Figueiredo, Afonso Uso de análise exploratória de dados e de regressão robusta na avaliação do crescimento de espécies comerciais de terra firme da Amazônia Revista Árvore, vol.
26, núm.
4, julho-agosto, 2002, pp.
391-402 Universidade Federal de Viçosa Viçosa, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=48826401 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 391 Uso de Análise Exploratória de Dados e de Regressão . USO DE ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E DE REGRESSÃO ROBUSTA NA AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO DE ESPÉCIES COMERCIAIS DE TERRA FIRME DA AMAZÔNIA1 Ulisses Silva da Cunha2, Sebastião do Amaral Machado3 e Afonso Figueiredo Filho4 RESUMO - Esta pesquisa originou-se de uma base de dados de dois inventários a 100%, realizados em 1984 e 2000 sobre uma mesma área de 576 ha de floresta tropical primária, localizada na Floresta Nacional do Tapajós, Belterra, Pará.
O objetivo da pesquisa foi utilizar a análise exploratória de dados e a regressão robusta para modelar o crescimento em diâmetro e área basal.
Nos dois inventários as circunferências à altura do peito (CAP) foram medidas com fitamétrica, enquanto as alturas comerciais em 1984 foram medidas com o hipsômetro de Weiss e em 2000, estimadas com o uso de varas; o DAP mínimo em 1984 foi de 55 cm para todas as espécies e em 2000 foi adotado o DAP mínimo de 35 cm.
As análises estatísticas foram precedidas de análise exploratória de dados (AED), em que foram utilizados o box plot (caixa-de-bigodes) na detecção de outliers (observações discrepantes) e o gráfico stem-an...





Documentos relacionados