Diagnóstico ambiental no contexto da paisagem de fragmentos florestais naturais -ipucas- no município de lagoa da confusão, tocantins Reportar como inadecuado




Diagnóstico ambiental no contexto da paisagem de fragmentos florestais naturais -ipucas- no município de lagoa da confusão, tocantins - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Vicente Paulo Soares ; Elias Silva ; Ricardo Brites Seixas ;Revista Árvore 2002, 26 (3)

Autor: Iracy Coelho de Menezes Martins

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil Coelho de Menezes Martins, Iracy; Soares, Vicente Paulo; Silva, Elias; Brites Seixas, Ricardo Diagnóstico ambiental no contexto da paisagem de fragmentos florestais naturais -ipucas- no município de Lagoa da Confusão, Tocantins Revista Árvore, vol.
26, núm.
3, maio-junho, 2002, pp.
299-309 Universidade Federal de Viçosa Viçosa, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=48826305 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Diagnóstico Ambiental no Contexto da Paisagem de Fragmentos . 299 DIAGNÓSTICO AMBIENTAL NO CONTEXTO DA PAISAGEM DE FRAGMENTOS FLORESTAIS NATURAIS “IPUCAS” NO MUNICÍPIO DE LAGOA DA CONFUSÃO, TOCANTINS1 Iracy Coelho de Menezes Martins2, Vicente Paulo Soares3, Elias Silva 3 e Ricardo Seixas Brites4 RESUMO - Este estudo foi conduzido em uma área localizada no município de Lagoa da Confusão, Estado do Tocantins, com os objetivos de diagnosticar fragmentos florestais naturais, denominados regionalmente de “ipucas”, e mapear as diferentes feições fisionômicas e o uso antrópico da área.
Para realização deste estudo utilizou-se um sistema de informações geográficas, IDRISI 2.0.
O principal resultado obtido foi o histórico de perturbação que se intensificou a partir da criação do Estado do Tocantins e da implantação do Projeto Rio Formoso para o cultivo de arroz irrigado; em relação à classificação fisionômica e ao uso antrópico foram individualizadas 73 “ipucas”.
A partir das variáveis consideradas verificou-se que, em relação à área, 56,16% dos fragmentos possuem áreas de até 5,00 ha e apenas quatro apresentaram áreas superiores a 100,00 ha.
Aproxima...





Documentos relacionados