Sobrevivência e crescimento inicial em campo de espécies florestais nativas do brasil central indicadas para sistemas silvipastoris Reportar como inadecuado




Sobrevivência e crescimento inicial em campo de espécies florestais nativas do brasil central indicadas para sistemas silvipastoris - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Maria Luiza Nicodemo ; Ricardo Anghinoni Bocchese ; Valdemir Antônio Laura ; Miguel Marques Gontijo Neto ; Delano Dias Schleder ; Arnildo Pott ; Vanderley Porfírio da Silva ;Revista Árvore 2009, 33 (3)

Autor: Alex Melotto

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil Melotto, Alex; Nicodemo, Maria Luiza; Anghinoni Bocchese, Ricardo; Laura, Valdemir Antônio; Marques Gontijo Neto, Miguel; Dias Schleder, Delano; Pott, Arnildo; Porfírio da Silva, Vanderley Sobrevivência e crescimento inicial em campo de espécies florestais nativas do Brasil Central indicadas para sistemas silvipastoris Revista Árvore, vol.
33, núm.
3, junio, 2009, pp.
425-432 Universidade Federal de Viçosa Viçosa, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=48813670004 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 425 Sobrevivência e crescimento inicial em campo … SOBREVIVÊNCIA E CRESCIMENTO INICIAL EM CAMPO DE ESPÉCIES FLORESTAIS NATIVAS DO BRASIL CENTRAL INDICADAS PARA SISTEMAS SILVIPASTORIS1 Alex Melotto2, Maria Luiza Nicodemo3, Ricardo Anghinoni Bocchese4, Valdemir Antônio Laura5, Miguel Marques Gontijo Neto6, Delano Dias Schleder 4, Arnildo Pott5 e Vanderley Porfírio da Silva7 RESUMO – Objetivou-se, neste estudo, avaliar o índice de sobrevivência e o crescimento inicial de 11 espécies arbóreas nativas do Brasil central, plantadas diretamente em pastagem de Brachiaria brizantha cv.
Marandu, em Campo Grande, MS.
O solo foi classificado como Latossolo Vermelho, argiloso e distrófico, onde foi implantado um arboreto com 16 parcelas compostas, cada uma, por um indivíduo das 11 espécies selecionadas, em blocos casualizados (DBC) com quatro repetições.
Os espaçamentos em campo foram de 10,0 x 4,0 m.
Houve diferenças (P=0,05) entre as médias de sobrevivência das espécies estudadas, indicando influência do estágio sucessional da espécie.
Os maiores índices foram de ocorrência nas seguintes ...





Documentos relacionados