Reseña de -o sobrado e o cativo. a arquitetura urbana erudita no brasil escravista- mário maestri Reportar como inadecuado




Reseña de -o sobrado e o cativo. a arquitetura urbana erudita no brasil escravista- mário maestri - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Diálogos Latinoamericanos 2001, (4)

Autor: Marco Villa

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Diálogos Latinoamericanos ISSN: 1600-0110 au@au.dk Aarhus Universitet Dinamarca Villa, Marco Reseña de -O sobrado e o cativo.
A arquitetura urbana erudita no Brasil escravista- Mário Maestri Diálogos Latinoamericanos, núm.
4, 2001, pp.
121-122 Aarhus Universitet Aarhus, Dinamarca Disponible en: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=16200408 Cómo citar el artículo Número completo Más información del artículo Página de la revista en redalyc.org Sistema de Información Científica Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Proyecto académico sin fines de lucro, desarrollado bajo la iniciativa de acceso abierto Diálogos Latinoamericanos Mário Maestri.
O sobrado e o cativo.
A arquitetura urbana erudita no Brasil escravista.
Passo Fundo: Editora da Universidade de Passo Fundo.
2001. Marco Villa* O historiador Mário Maestri acaba de lançar o livro O sobrado e o cativo.
A arquitetura urbana erudita no Brasil escravista.
O caso gaúcho pela Editora da Universidade de Passo Fundo.
Não é simplesmente mais um livro sobre o tema, mas uma obra magistral que, senão inaugura, pelo menos reafirma a necessidade de estudos deste gênero em outras áreas do Brasil escravista. Baseado em ampla documentação original e trabalhando com absoluto domínio a bibliografia sobre o tema, Maestri conduz o leitor por um passeio pelo Rio Grande do Sul escravista, pelos estilos arquitetônicos, os espaços públicos, o espaço privado e sua normatização, o trabalho servil urbano e seu controle pelos escravocratas e o processo de modernização urbana quando da desescravização. O século XIX acabou sendo o momento de ruptura na arquitetura brasileira, especialmente após a chegada da Missão Francesa, em 1816. Aos novas formas de construção (estilos, materiais, adornos) não só mudaram a cidade do Rio de Janeiro, dando um perfil distinto em relação à cidade colonial, como também exerceu influência decisiva em todo o Brasil. ...





Documentos relacionados