O adulto com deficiência intelectual: concepção de deficiência e trajetória de carreira Reportar como inadecuado




O adulto com deficiência intelectual: concepção de deficiência e trajetória de carreira - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Iasmin Zanchi Boueri ; Andréia Schmidt ;Revista Brasileira de Orientação Profissional 2015, 16 1

Autor: Larissa Schikovski Angonese

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista Brasileira de Orientação Profissional E-ISSN: 1984-7270 lucileal@ffclrp.usp.br Associação Brasileira de Orientação Profissional Brasil Schikovski Angonese, Larissa; Zanchi Boueri, Iasmin; Schmidt, Andréia O Adulto com Deficiência Intelectual: Concepção de Deficiência e Trajetória de Carreira Revista Brasileira de Orientação Profissional, vol.
16, núm.
1, enero-junio, 2015, pp.
2334 Associação Brasileira de Orientação Profissional São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=203041069004 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Revista Brasileira de Orientação Profissional jan.-jun.
2015, Vol.
16, No.
1, 23-34 Artigo O Adulto com Deficiência Intelectual: Concepção de Deficiência e Trajetória de Carreira Larissa Schikovski Angonese Universidade Positivo, Curitiba, Paraná-PR, Brasil Iasmin Zanchi Boueri Universidade Federal de São Carlos, São Carlos-SP, Brasil Andréia Schmidt1 Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto-SP, Brasil Resumo Essa pesquisa teve como objetivo descrever a relação entre trajetória escolar, de carreira e concepção de deficiência de trabalhadores com deficiência intelectual (DI) inseridos no mercado de trabalho.
Participaram 20 adultos (19 a 35 anos) com diagnóstico de DI, funcionários de um supermercado, que responderam individualmente a uma entrevista semiestruturada.
Os dados foram analisados qualitativamente.
A inserção no trabalho favoreceu uma descrição positiva de si mesmos, mas persistiam concepções depreciativas sobre a deficiência em geral, possivelmente em função do fracasso na escola regular, que parecem se refletir sobre a falta de perspectivas de autonomia e de melhoria de condições no trabalho....





Documentos relacionados