Resposta do abacaxizeiro -vitória- a doses de nitrogênio em solos de tabuleiros costeiros da paraíba Reportar como inadecuado




Resposta do abacaxizeiro -vitória- a doses de nitrogênio em solos de tabuleiros costeiros da paraíba - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Alexandre Paiva da Silva ; Adailson Pereira de Souza ; Djail Santos ; Silvanda de Melo Silva ; Valéria Borges da Silva ;Revista Brasileira de Ciência do Solo 2012, 36 2

Autor: André Luiz Pereira da Silva

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: 0100-0683 revista@sbcs.org.br Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil Pereira da Silva, André Luiz; Paiva da Silva, Alexandre; Pereira de Souza, Adailson; Santos, Djail; de Melo Silva, Silvanda; Borges da Silva, Valéria Resposta do abacaxizeiro Vitória a doses de nitrogênio em solos de tabuleiros costeiros da Paraíba Revista Brasileira de Ciência do Solo, vol.
36, núm.
2, marzo-abril, 2012, pp.
447-456 Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Viçosa, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=180222641014 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Resposta do Abacaxizeiro ‘Vitória’ a Doses de Nitrogênio em Solos. 447 Resposta do Abacaxizeiro ‘Vitória’ a Doses de Nitrogênio em Solos de Tabuleiros Costeiros da Paraíba(1) André Luiz Pereira da Silva(2), Alexandre Paiva da Silva(3), Adailson Pereira de Souza(4), Djail Santos(4), Silvanda de Melo Silva(4) & Valéria Borges da Silva(5) RESUMO Apesar de importantes, são bastante escassas as informações sobre adubação e nutrição mineral de cultivares de abacaxi resistentes à fusariose.
O objetivo deste trabalho foi avaliar a resposta do abacaxizeiro ‘Vitória’, em termos de nutrição mineral, produção e qualidade, à aplicação de doses crescentes de N, em Espodossolo Humilúvico da região de Tabuleiros Costeiros, Estado da Paraíba.
O experimento foi conduzido em delineamento experimental de blocos casualizados, com cinco tratamentos, correspondente às doses de 100, 200, 300, 500 e 600 kg ha-1 de N (ureia aos 60, 180 e 270 dias após o plantio), e três repetições.
Avaliaram-se o comprimento, a matéria fresca da folha ‘D’ e os teores de N, P e K nas por...





Documentos relacionados