Nenhuma ferida fala por si mesma. sofrimento e estratégias de cura dos imigrantes por meio de práticas de ethnography-based art Reportar como inadecuado




Nenhuma ferida fala por si mesma. sofrimento e estratégias de cura dos imigrantes por meio de práticas de ethnography-based art - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

InterfaceComunicação, Saúde, Educação 2016, 20 58

Autor: Chiara Pussetti

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Interface - Comunicação, Saúde, Educação ISSN: 1414-3283 intface@fmb.unesp.br Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Brasil Pussetti, Chiara Nenhuma ferida fala por si mesma.
Sofrimento e estratégias de cura dos imigrantes por meio de práticas de ethnography-based art Interface - Comunicação, Saúde, Educação, vol.
20, núm.
58, julio-septiembre, 2016, pp. 811-827 Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Botucatu, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=180146193029 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto DOI: 10.1590-1807-57622016.0090 criação Nenhuma ferida fala por si mesma. Sofrimento e estratégias de cura dos imigrantes por meio de práticas de ethnography-based art Projeto Ghetto Six: Lorenzo Bordonaro; Fotografias: Vitor Barros, 2012 Chiara Pussetti(a) Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa.
Av.
Prof. Aníbal Bettencourt 9, 1600-189. Lisboa, Portugal. chiara.pussetti@ ics.ulisboa.pt (a) COMUNICAÇÃO SAÚDE EDUCAÇÃO 2016; 20(58):811-27 811 criação As práticas de ethnography-based art apresentam-se hoje como metodologias alternativas de pesquisa de terreno capazes de envolver os diferentes sentidos por meio do emprego de múltiplas estratégias comunicativas, e de revelar a natureza processual, interativa e criativa da aquisição, da construção e da transmissão do conhecimento etnográfico.
Estas experiências participativas e colaborativas que utilizam a arte tanto na aquisição como na transmissão do conhecimento etnográfico e na afirmação política de formas de resistência e de intervenção política pública, podem ser interpretadas como tentativas de desestabilizar categorias disciplinares rígidas, d...





Documentos relacionados