Construção da permanência do objeto em crianças nascidas pré-termo muito baixo peso Reportar como inadecuado




Construção da permanência do objeto em crianças nascidas pré-termo muito baixo peso - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Fabíola Custódio Flabiano ; Amanda Elias Mendes ; Suelly Cecilia Olivan Limongi ;Revista CEFAC 2007, 9 3

Autor: Karina Elena Bernardis Bühler

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Bühler, Karina Elena Bernardis; Custódio Flabiano, Fabíola; Elias Mendes, Amanda; Limongi, Suelly Cecilia Olivan Construção da permanência do objeto em crianças nascidas pré-termo muito baixo peso Revista CEFAC, vol.
9, núm.
3, julio-septiembre, 2007, pp.
300-307 Instituto Cefac São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=169313371003 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 300 Bühler KEB, Flabiano FC, Mendes AE, Limongi SCO CONSTRUÇÃO DA PERMANÊNCIA DO OBJETO EM CRIANÇAS NASCIDAS PRÉ-TERMO MUITO BAIXO PESO Object permanence construction in very low birth weight preterm infants Karina Elena Bernardis Bühler (1), Fabíola Custódio Flabiano (2), Amanda Elias Mendes (3), Suelly Cecilia Olivan Limongi (4) RESUMO Objetivo: descrever e comparar o processo de construção da permanência do objeto entre crianças com histórico de prematuridade e muito baixo peso e crianças nascidas a termo com desenvolvimento típico.
Métodos: participaram deste estudo 22 crianças, sendo 8 crianças nascidas prétermo e muito baixo peso (grupo pesquisa - GP) e 14 crianças nascidas a termo (grupo controle GC).
Os sujeitos foram submetidos a avaliações mensais de cognição e linguagem, contendo a avaliação da noção de permanência do objeto.
Todas as sessões foram registradas em vídeo e transcritas em protocolo específico.
As crianças de ambos os grupos foram avaliadas dos 6 aos 12 meses, sendo considerada para o GP, a idade corrigida.
Os dados foram analisados de forma quantitativa e qualitativa.
Resultados: observou-se diferença estatisticamente significante entre os dois grupos para todas as fases da con...





Documentos relacionados