Opinião dos agentes comunitários de saúde sobre o uso da videoconferência na capacitação em saúde auditiva infantil Reportar como inadecuado




Opinião dos agentes comunitários de saúde sobre o uso da videoconferência na capacitação em saúde auditiva infantil - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Kátia de Freitas Alvarenga ; Wanderléia Quinhoneiro Blasca ; Marcel Frederico de Lima Taga ;Revista CEFAC 2011, 13 4

Autor: Tatiana Mendes de Melo

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista CEFAC ISSN: 1516-1846 revistacefac@cefac.br Instituto Cefac Brasil Mendes de Melo, Tatiana; Freitas Alvarenga, Kátia de; Quinhoneiro Blasca, Wanderléia; Lima Taga, Marcel Frederico de Opinião dos agentes comunitários de saúde sobre o uso da videoconferência na capacitação em saúde auditiva infantil Revista CEFAC, vol.
13, núm.
4, julio-agosto, 2011, pp.
692-697 Instituto Cefac São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=169319494009 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 692 OPINIÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE SOBRE O USO DA VIDEOCONFERÊNCIA NA CAPACITAÇÃO EM SAÚDE AUDITIVA INFANTIL Community health agents’ opinions on the use of videoconference in children health hearing training Tatiana Mendes de Melo (1), Kátia de Freitas Alvarenga (2), Wanderléia Quinhoneiro Blasca (3), Marcel Frederico de Lima Taga (4) RESUMO Objetivo: avaliar a videoconferência como ferramenta instrucional na capacitação dos agentes comunitários de saúde, em saúde auditiva infantil, sob a perspectiva destes profissionais.
Método: a casuística foi composta por 50 agentes comunitários de saúde, divididos aleatoriamente em dois grupos de acordo com a metodologia de ensino: 31 profissionais participaram da capacitação de forma presencial e 19 por meio de videoconferência.
A atividade ocorreu em um encontro de oito horas, por meio de aulas expositivas e utilizando material didático adaptado e validado para o português proposto pela Organização Mundial da Saúde de forma simultânea para ambos os grupos.
A avaliação da videoconferência como ferramenta instrucional foi realizada por meio de questionário elaborado para o presente estudo.
Resultados: a avaliação da vi...





Documentos relacionados