Editorial Reportar como inadecuado




Editorial - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Revista Brasileira do Caribe 2006, VII 13

Autor: Olga Cabrera

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista Brasileira do Caribe ISSN: 1518-6784 revista_brasileira_caribe@hotmail.com Universidade Federal de Goiás Brasil Cabrera, Olga Editorial Revista Brasileira do Caribe, vol.
VII, núm.
13, julio-diciembre, 2006, pp.
7-10 Universidade Federal de Goiás Goiânia, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=159113678001 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Editorial Olga Cabrera Centro de Estudos do Caribe no Brasil - Universidade Federal de Goiás (UFG) As (in)definições do Caribe, no contexto Atlântico, estão atravessadas pelas múltiplas motivações, em uns casos, as dos colonizadores, e em outros, as respostas ou configurações elaboradas pelos intelectuais dos próprios povos caribenhos.
De uma parte, as potencias coloniais, pela sua posição estratégica converteram o Caribe em ponto intermediário do comércio e de suas empresas colonizadoras no Continente americano.
Assim o Caribe passou a ser durante vários séculos uma presença fragmentada que respondia a estes interesses: West Indies, denominação que contemplava as colônias inglesas e holandesas tanto nas ilhas quanto no continente.
Antilhas espanholas e francesas, dependendo da metrópole européia que exercesse o domínio.
Mais tarde, nos findos do século XIX, justamente alcançado o predomínio de Estados Unidos no Continente Americano, em uma evidente pretensão de controle de toda a região, esta passou a ser denominada Caribe.
O nome procedia do interesse na denotação, nestas circunstâncias, do caráter selvagem, antropofágico de seus povoadores, tal como tinham sido representados, para justificar sua escravização nos relatos do início da colonização espanhola.
Não significava, então, o reconhecimento dos ...





Documentos relacionados