álcool e adolescência: o perfil de consumidores de um município do norte do paraná Reportar como inadecuado




álcool e adolescência: o perfil de consumidores de um município do norte do paraná - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Maria Dalva de Barros Carvalho ;Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006, 10 (3)

Autor: Glória Maria Assis Alavarse

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Escola Anna Nery Revista de Enfermagem ISSN: 1414-8145 annaneryrevista@gmail.com Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil Assis Alavarse, Glória Maria; de Barros Carvalho, Maria Dalva ÁLCOOL E ADOLESCÊNCIA: O PERFIL DE CONSUMIDORES DE UM MUNICÍPIO DO NORTE DO PARANÁ Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, vol.
10, núm.
3, diciembre, 2006, pp.
408-416 Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=127715308008 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 408 Álcool e adolescência: perfil de consumo Alavarse GMA et al ÁLCOOL E ADOLESCÊNCIA: O PERFIL DE CONSUMIDORES DE UM MUNICÍPIO DO NORTE DO PARANÁ Alcohol and Adolescence: the consumer’s of a municipal district of the north of Paraná profile Alcohol y Adolescencia: el perfil de los consumidores de un distrito municipal del norte de Paraná Glória Maria Assis Alavarse Maria Dalva de Barros Carvalho Resumo A presente pesquisa foi realizada com o objetivo de avaliar o consumo de álcool entre os adolescentes estudantes na faixa etária de 13 a 19 anos de um município do norte do Paraná.
As informações foram obtidas através de um questionário aplicado nas escolas de ensino público e privado do município de Apucarana-Paraná, com 976 estudantes, e os dados foram processados no Programa Epi-Info 6.0.
Os resultados mostram que 82,18% dos adolescentes entrevistados já experimentaram álcool, 66,39% iniciaram o uso entre 8 e 14 anos, 71,61% experimentaram em casa com os pais e 25% dos entrevistados já beberam até a embriaguez.
Por isso, conclui-se que novas estratégias de intervenção são necessárias, envolvendo um trabalho multiprofissional com saúde, educação, segurança ...





Documentos relacionados