Mas que discurso é este: a burocratização da subjetividade? Reportar como inadecuado




Mas que discurso é este: a burocratização da subjetividade? - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Roberto Heloani ;Aletheia 2009, (30)

Autor: Ana Carolina Salvatore Jaen Saad

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Aletheia ISSN: 1413-0394 mscarlotto@ulbra.br Universidade Luterana do Brasil Brasil Salvatore Jaen Saad, Ana Carolina; Heloani, Roberto Mas que discurso é este: a burocratização da subjetividade? Aletheia, núm.
30, julio-diciembre, 2009, pp.
73-87 Universidade Luterana do Brasil Canoas, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=115013591007 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Aletheia 30, p.73-87, jul.-dez.
2009 Mas que discurso é este: a burocratização da subjetividade? Ana Carolina Salvatore Jaen Saad Roberto Heloani Resumo: Após mais de um século de sua fundação como ciência da subjetividade humana, é possível dizer que a Psicanálise, por meio da práxis analítica, tem adentrado em diversas instituições que não somente o chamado “setting ideal”.
Como exemplo de tal afirmação, podemos citar os trabalhos que têm sido desenvolvidos nas instituições médicas e escolares.
Entretanto, o que podemos concluir a respeito da contribuição da Psicanálise em termos dos Recursos Humanos da instituição produtiva capitalista? É possível um analista em tal instituição? Com que demanda o profissional de saúde mental – de forma geral – é convocado a “colaborar” em tal espaço discursivo e como responde a tal pedido? A partir destas primeiras inquietações pretendemos discorrer brevemente sobre a realidade das instituições produtivas capitalistas, sobre o lugar a que é convocado o profissional de saúde que trabalha em Recursos Humanos, bem como, a posição que sustenta, além da possibilidade da Psicanálise contribuir para a valorização da subjetividade dos sujeitos trabalhadores que, “naturalmente”, são chamados Recursos. Palavras-chave: Discurso, psic...





Documentos relacionados