Reseña de -dishonorable passions: sodomy laws in america (1861-2003)- de william n. eskridge jr. Reportar como inadecuado




Reseña de -dishonorable passions: sodomy laws in america (1861-2003)- de william n. eskridge jr. - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Prisma Jurídico 2009, 8 (2)

Autor: Pádua Fernandes

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Prisma Jurídico ISSN: 1677-4760 prismajuridico@uninove.br Universidade Nove de Julho Brasil Fernandes, Pádua Reseña de -Dishonorable passions: Sodomy Laws in America (1861-2003)- de William N.
Eskridge Jr. Prisma Jurídico, vol.
8, núm.
2, julio-diciembre, 2009, pp.
549-553 Universidade Nove de Julho São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=93412807014 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Dishonorable passions: Sodomy Laws in America (1861-2003), de William N.
Eskridge Jr. New York: Viking, 2008, 514 p. Pádua Fernandes Doutor em Direito – USP; Professor da Faculdade de Direito – Uninove. São Paulo – SP [Brasil] paduafernandes@uninove.br O professor da Faculdade de Direito de Yale William, N.
Eskridge Jr. trata, neste livro, do desenvolvimento, do declínio e da extinção do “crime contra a natureza” na história do direito dos Estados Unidos, estranha noção de origem religiosa que permaneceu sem definição precisa por séculos, pois seu caráter de tabu tornava-a não mencionável. O caráter vago desse crime incluía, originalmente, atividades sexuais não-reprodutivas praticadas entre humanos e entre humanos e animais.1 Depois da invenção da categoria do homossexual (a palavra só foi criada na língua inglesa em 1892, porém havia outras denominações, como pederasta) na segunda metade do século XIX, é que gradativamente a tipificação penal passou a se referir a certas pessoas, e não a certos atos: os mesmos atos sexuais, se praticados por um casal heterossexual, não constituiriam crime: […] a crescente predominância das subculturas homossexuais e sua insistência nos direitos civis completaram a transformação, ao longo de um século, da própria ...





Documentos relacionados