Interferência do tabaco no sistema imunitário - estado atual e perspectivas - revisão da literatura Reportar como inadecuado




Interferência do tabaco no sistema imunitário - estado atual e perspectivas - revisão da literatura - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

ConScientiae Saúde 2007, 6 (1)

Autor: André Luis Giusti

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



ConScientiae Saúde ISSN: 1677-1028 conscientiaesaude@uninove.br Universidade Nove de Julho Brasil Giusti, André Luis Interferência do tabaco no sistema imunitário - estado atual e perspectivas - revisão da literatura ConScientiae Saúde, vol.
6, núm.
1, 2007, pp.
155-163 Universidade Nove de Julho São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=92960118 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Interferência do tabaco no sistema imunitário – estado atual e perspectivas – revisão da literatura André Luis Giusti Editorial Acadêmico da Faculdade de Medicina – Universidade de Brasília – DF Brasília – DF [Brasil] giusti@aluno.unb.br Ponto de vista Artigos Instruções para os autores A cada dez minutos morre uma pessoa no mundo devido ao uso do tabaco e esse número está aumentando rápido, principalmente pelo consumo, concomitante, de outras drogas.
Se essa tendência não se inverter, antes do ano 2020, 10 milhões de mortes ocorrerão em 70% dos países em desenvolvimento.
O cigarro é uma das substâncias mais consumidas no Brasil.
Cerca de 41,1% dos estudan­ tes de escolas públicas e particulares já experimentaram cigarro; especificamente no Distrito Federal, esse número diminuiu para 28,7%.
No Distrito Federal, a idade média de início do uso do cigarro é de 13 a 14 anos.
Em relação aos estudantes de medicina, o tabagismo vem diminuindo no decorrer dos anos, mostrando tendência à estabiliza­ ção.
Na Universidade de Brasília (Unb), a prevalência de fumantes é de 14,7%.
O tabaco, além de possuir uma sé­ rie de substâncias, induz a inúmeras reações que acabam gerando imunodepressão, com o aumento das células de defesa.
Existem diferenças entre a ...





Documentos relacionados