Desempenho ecofisiológico de milho, sorgo e braquiária sob déficit hídrico e reidratação Reportar como inadecuado




Desempenho ecofisiológico de milho, sorgo e braquiária sob déficit hídrico e reidratação - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Hiram Falcão ; Antônio Celso Dantas Antonino ; José Romualdo Souza Lima ; Bruno Melo Lustosa ; Mauro Guida Santos ;Bragantia 2014, 73 2

Autor: Orlando Oliveira Santos

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Bragantia ISSN: 0006-8705 editor@iac.sp.gov.br Instituto Agronômico de Campinas Brasil Oliveira Santos, Orlando; Falcão, Hiram; Dantas Antonino, Antônio Celso; Souza Lima, José Romualdo; Melo Lustosa, Bruno; Guida Santos, Mauro Desempenho ecofisiológico de milho, sorgo e braquiária sob déficit hídrico e reidratação Bragantia, vol.
73, núm.
2, abril-junio, 2014, pp.
203-212 Instituto Agronômico de Campinas Campinas, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=90831468016 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto http:--dx.doi.org-10.1590-brag.2014.018 Desempenho ecofisiológico de milho, sorgo e braquiária sob déficit hídrico e reidratação Orlando Oliveira Santos (1); Hiram Falcão (2); Antônio Celso Dantas Antonino (3); José Romualdo Souza Lima (1); Bruno Melo Lustosa(2); Mauro Guida Santos (2*) (1) Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Departamento de Produção Agrícola, Avenida Bom Pastor, s-n, 55292-270 Garanhuns (PE), Brasil. (2) Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Departamento de Botânica, Av.
Prof.
Moraes Rêgo, 1235, 50670-901 Recife (PE), Brasil. (3) UFPE, Departamento de Energia Nuclear, 50670-901 Recife (PE), Brasil. (*) Autor correspondente: mauro.gsantos@ufpe.br Resumo O presente estudo avaliou o desempenho ecofisiológico das espécies Zea mays (milho), Sorghum bicolor (sorgo) e Brachiaria decumbens (braquiária) sob condições de déficit hídrico em casa de vegetação.
O potencial hídrico foliar, trocas gasosas, fluorescência da clorofila a e variáveis bioquímicas do metabolismo fotossintético foram avaliados no máximo estresse e na reidratação.
Aos 90 dias após a emergência e sob 21 dias com suspensão da irrigação o milho apresentou...





Documentos relacionados