o índio não gosta de ficar cativo-: trabalho e tradição nas atividades econômicas dos pataxó da aldeia de coroa vermelha Reportar como inadecuado




o índio não gosta de ficar cativo-: trabalho e tradição nas atividades econômicas dos pataxó da aldeia de coroa vermelha - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

PASOS. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural 2015, 13 1

Autor: Sandro Campos Neves 15718

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



PASOS.
Revista de Turismo y Patrimonio Cultural ISSN: 1695-7121 info@pasosonline.org Universidad de La Laguna España Campos Neves, Sandro “O Índio não gosta de ficar cativo”: Trabalho e Tradição nas Atividades Econômicas dos Pataxó da Aldeia de Coroa Vermelha PASOS.
Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, vol.
13, núm.
1, enero-abril, 2015, pp.
131-143 Universidad de La Laguna El Sauzal (Tenerife), España Disponible en: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=88133268018 Cómo citar el artículo Número completo Más información del artículo Página de la revista en redalyc.org Sistema de Información Científica Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Proyecto académico sin fines de lucro, desarrollado bajo la iniciativa de acceso abierto Vol.
13 N.o 1.
Págs.
131-143.
2015 www.pasosonline.org Sandro Campos Neves “O Índio não gosta de ficar cativo”: Trabalho e Tradição nas Atividades Econômicas dos Pataxó da Aldeia de Coroa Vermelha Sandro Campos Neves* Universidade Federal de Juiz de Fora (Brasil) Resumo: O presente artigo trata das representações dos índios Pataxó da aldeia de Coroa Vermelha, município de Santa Cruz Cabrália, no estado da Bahia-Brasil a respeito do trabalho e de suas atividades econômicas.
Apresenta reflexão a respeito dos entendimentos nativos dessas atividades, terminando por referir­‑se à compreensão construída pelos índios sobre o trabalho e sua relação com a tradição.
O artigo é resultado da pesquisa de doutoramento, com trabalho de campo realizado entre 2008 e 2011, que versou sobre a apropriação do turismo pelos índios como atividade econômica principal e as transformações realizadas na forma de praticar a atividade turística, no processo que descrevo como de indianização do turismo.
A etnografia realizada pretende investigar as configurações da relação entre economia e tradição contextualizadas por uma visão interna, isto é, d...





Documentos relacionados