Ambiguidade do amor-próprio e formação virtuosa da vontade Reportar como inadecuado




Ambiguidade do amor-próprio e formação virtuosa da vontade - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Educação 2015, 38 1

Autor: Claudio Almir Dalbosco

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Educação ISSN: 0101-465X reveduc@pucrs.br Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Brasil Almir Dalbosco, Claudio Ambiguidade do amor-próprio e formação virtuosa da vontade Educação, vol.
38, núm.
1, enero-abril, 2015, pp.
147-156 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Porto Alegre, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=84838252015 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Matéria publicada sob a licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. http:--creativecommons.org-licenses-by-4.0- http:--revistaseletronicas.pucrs.br-ojs-index.php-faced- : http:--dx.doi.org-10.15448-1981-2582.2015.1.16335 Ambiguidade do amor-próprio e formação virtuosa da vontade Self-love ambiguity and virtuous will-formation Ambigüedad del amor propio y formación virtuosa de la voluntad Claudio Almir Dalbosco*  RESUMO – O ensaio investiga o problema da condição humana em Rousseau.
O sentimento do amor por si mesmo, constituído duplamente pelo amor de si e pelo amor-próprio, é tomado como núcleo da pergunta sobre “quem é o ser humano?”.
O trabalho analisa duas interpretações standard sobre o tema: a posição de Iring Fetscher, que destaca somente a variante negativa do amor-próprio e a interpretação recente de Frederick Neuhouser, que atribui ao amorpróprio também uma força construtiva.
Se a possibilidade de paixões odientas e irascíveis é inerente à condição humana, ela também pode ser dominada por paixões tenras e amorosas.
O ensaio argumenta ainda que embora nem tudo se decida no âmbito educacional, o tipo de educação oferecido na infância cobra importância capital na futura formação moral do adulto.
A educação pode, por u...





Documentos relacionados