Aspectos epidemiológicos do paciente com úlcera por pressão na unidade de terapia intensiva do pronto-socorro de um hospital de ensino de são paulo Reportar como inadecuado




Aspectos epidemiológicos do paciente com úlcera por pressão na unidade de terapia intensiva do pronto-socorro de um hospital de ensino de são paulo - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Leila Blanes ; Aécio Flávio Teixeira Góis ; Lydia Massaco Ferreira ; Paola Zucchi ;Saúde Coletiva 2013, 10 59

Autor: Julieta Maria Ferreira Chacon

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Saúde Coletiva ISSN: 1806-3365 editorial@saudecoletiva.com.br Editorial Bolina Brasil Ferreira Chacon, Julieta Maria; Blanes, Leila; Teixeira Góis, Aécio Flávio; Massaco Ferreira, Lydia; Zucchi, Paola Aspectos epidemiológicos do paciente com úlcera por pressão na Unidade de Terapia Intensiva do pronto-socorro de um hospital de ensino de São Paulo Saúde Coletiva, vol.
10, núm.
59, 2013, pp.
14-19 Editorial Bolina São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=84228211003 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto avaliação em saúde Chacon JMF, Blanes L, Góis AFT, Ferreira LM, Zucchi P.
Aspectos epidemiológicos do paciente com úlcera por pressão na Unidade de Terapia Intensiva do pronto-socorro de um hospital de ensino de São Paulo Aspectos epidemiológicos do paciente com úlcera por pressão na Unidade de Terapia Intensiva do pronto-socorro de um hospital de ensino de São Paulo O objetivo deste estudo foi descrever o perfil dos pacientes com úlcera por pressão da Unidade de Terapia Intensiva do Pronto Socorro de um hospital público de São Paulo.
Estudo transversal, com pacientes internados em uma UTI, com UP, no período de junho a agosto de 2010.
Foram incluídos pacientes com UP em todos os estágios e idade acima de 18 anos.
Foram aplicados o Teste Mann-Whitney e o Teste t-Student e Correlação de Spearman.
Dos 38 pacientes avaliados com UP, 60,5% eram do gênero masculino, 71,1% da cor branca, a média de idade foi de 60,05 anos e 50% eram idosos e a média do tempo de internação de 27,9 dias.
A região sacral foi a mais frequente com 66%.
O estágio II foi o mais frequente em 33,3%.
Na análise estatística não houve diferença nos resultados encontrados.
Os pacie...





Documentos relacionados