Comunicação internacional e intercultural. a luta pelo imaginário social, o temor à segregação e o caso do terrorismo Reportar como inadecuado




Comunicação internacional e intercultural. a luta pelo imaginário social, o temor à segregação e o caso do terrorismo - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

CivitasRevista de Ciências Sociais 2005, 5 2

Autor: Jacques A. Wainberg

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Civitas - Revista de Ciências Sociais ISSN: 1519-6089 civitas@pucrs.br Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Brasil Wainberg, Jacques A. Comunicação internacional e intercultural.
A luta pelo imaginário social, o temor à segregação e o caso do terrorismo Civitas - Revista de Ciências Sociais, vol.
5, núm.
2, julho-dezembro, 2005, pp.
275-295 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Porto Alegre, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=74250204 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Comunicação internacional e intercultural A luta pelo imaginário social, o temor à segregação e o caso do terrorismo Jacques A.
Wainberg* Introdução A revolução nas tecnologias de transporte e comunicação ocorrida no mundo, em especial após a Segunda Guerra Mundial, permitiu que pessoas de distintas etnias, nacionalidades, raças e religiões passassem a conviver em grau crescente de intimidade, no que se convencionou chamar de ambientes multiculturais.
Esta proximidade física entre estranhos tornou-se ainda mais dinâmica à medida que as relações internacionais tornaram-se menos tensas, em especial no período após a queda do Muro de Berlim, em 1989, até o ataque terrorista às torres gêmeas de Nova York, em 11 de setembro de 2001. Nestes 12 anos, parecia aos olhos de todos que começávamos a viver uma era de paz e entendimento.
Na verdade, o primeiro sinal desta mudança começara em 1988 quando as estatísticas revelavam queda no número de incidentes terroristas no mundo.
O auge tinha ocorrido no período de 1971 a 1987, com um crescimento de 238 incidentes no primeiro ano e a mais de 700 ataques * Doutor em Jornalismo pela ECA-USP, professor de Jornal...





Documentos relacionados