Instituições formais, cidadania e solidariedade complexa Reportar como inadecuado




Instituições formais, cidadania e solidariedade complexa - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Lua Nova 2006, 66

Autor: José Maurício Domingues 4559

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Lua Nova ISSN: 0102-6445 luanova@cedec.org.br Centro de Estudos de Cultura Contemporânea Brasil Domingues, José Maurício Instituições formais, cidadania e solidariedade complexa Lua Nova, núm.
66, 2006, pp.
9-22 Centro de Estudos de Cultura Contemporânea São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67306601 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto José Maurício Domingues INSTITUIÇÕES FORMAIS, CIDADANIA E SOLIDARIEDADE COMPLEXA1 José Maurício Domingues As formações sociais contemporâneas têm se caracterizado por mutações profundas em suas formas de sociabilidade. Pluralização das identidades, individualismo, novas formas de conceber e praticar a solidariedade social, o surgimento de novos movimentos sociais e culturais são os aspectos mais salientes e plenos de sentido que se pode localizar nessa transformação de largo alcance.
As instituições formais republicanas sofrem por toda parte o impacto profundo dessas transformações, com o que se apresentam impasses, inovações e necessidades a serem atendidas, se se quer que instituições formais estatais e cidadania não vivam em mundos crescentemente apartados.
Afinal, boa parte das instituições republicanas sobre as quais se alicerça a democracia contemporânea (fundamentalmente liberal, porém sobretudo na Europa bastante influenciadas ainda pelo compromisso social-democrata do segundo pós-guerra do século XX) foram geradas tendo em vista estruturas sociais 1.
Este texto tem como ponto de partida a participação na pesquisa Projeto Brasil 3 Tempos: 2007, 2015, 2022 – realizada no IUPERJ para o Núcleo de Assuntos Estratégicos (NAE) da Presidência da República, em 2004. , São Paulo, 66: 9-22, 2006 9 ...





Documentos relacionados