Esquerda nacional e empresários na américa latina Reportar como inadecuado




Esquerda nacional e empresários na américa latina - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Lua Nova 2007, 70

Autor: Luiz Carlos Bresser-Pereira

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Lua Nova ISSN: 0102-6445 luanova@cedec.org.br Centro de Estudos de Cultura Contemporânea Brasil Bresser-Pereira, Luiz Carlos Esquerda nacional e empresários na América Latina Lua Nova, núm.
70, 2007, pp.
83-100 Centro de Estudos de Cultura Contemporânea São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67307005 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Luiz Carlos Bresser-Pereira ESQUERDA NACIONAL E EMPRESÁRIOS NA AMÉRICA LATINA Luiz Carlos Bresser-Pereira Podem os empresários ser parte de um partido e de um governo de esquerda? Para responder a essa pergunta é necessário saber o que entendemos por esquerda e direita.
Meu conceito de esquerda e direita tem como critérios a justiça social e a ordem pública, de um lado, e o reconhecimento ou não da necessidade de intervenção do Estado na economia, de outro. Enquanto alguém de direita prioriza sempre a ordem em relação à justiça, quem é de esquerda está disposto a arriscar a ordem em nome da justiça social; enquanto o conservador é hoje um neo ou ultraliberal, o progressista defende um grau razoável de intervenção do Estado para corrigir as falhas alocativas e distributivas do mercado.
Há muitos tipos de esquerda, mais do que tipos de direita, provavelmente porque esta, além dos valores e idéias, tem o capital para uni-la, enquanto a esquerda só tem valores e idéias.
Podemos distinguir pelo menos quatro tipos de esquerda: a extrema esquerda, a esquerda utópica, a esquerda burocrático-sindical e a centro-esquerda.
A extrema esquerda é revolucionária, não vendo na democracia existente senão uma forma de dominação: pretende assumir o poder revolucionariamente para, em seguida, implementar o que denomina socialism...





Documentos relacionados