Convivendo com a aids Reportar como inadecuado




Convivendo com a aids - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Revista de Saúde Pública 2007, 41 2

Autor: Luiz Jacintho da Silva

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil da Silva, Luiz Jacintho Convivendo com a Aids Revista de Saúde Pública, vol.
41, núm.
2, diciembre, 2007 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67240165001 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Rev Saúde Pública 2007;41(Supl.
2):1 Editorial Luiz Jacintho da Silva Convivendo com a Aids Editor do Suplemento Passados 25 anos desde que os primeiros casos de Aids foram identificados no Brasil e na ausência de medidas de saúde pública eficazes para o controle da sua transmissão, a saúde pública brasileira, na verdade, virtualmente a sociedade brasileira como um todo, desenvolveu estratégias para minimizar o impacto da pandemia no País. Conviver com a Aids implica a percepção de que não existe, pelo menos no momento, possibilidade em curto ou médio prazo, de alcançar um controle efetivo, a exemplo do que se conseguiu com a varíola, o sarampo e a poliomielite.
Significa o reconhecimento de que o processo de controle da doença é lento, implicando a formação de profissionais habilitados para que a mudança de comportamento da sociedade se faça de maneira segura e racional, sem estereótipos ou preconceitos.
Garantir isso implica o acúmulo de dados e informações sobre todos os aspectos, aparentes ou não, das atitudes em relação à doença por parte dos diferentes segmentos da sociedade. Para formar esse “banco de dados” a estratégia mais adequada e segura, porém, difícil e demorada, é a formação contínua de profissionais altamente capacitados nos diversos aspectos do controle e tratamento da aids, capazes também de gerar conhecimento ...





Documentos relacionados