Avaliação das estratégias de controle da tuberculose no brasil Reportar como inadecuado




Avaliação das estratégias de controle da tuberculose no brasil - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Alexandre Grangeiro ;Revista de Saúde Pública 2007, 41 1

Autor: Draurio Barreira

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Barreira, Draurio; Grangeiro, Alexandre Avaliação das estratégias de controle da tuberculose no Brasil Revista de Saúde Pública, vol.
41, núm.
1, septiembre, 2007, pp.
4-8 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67240164002 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Rev Saúde Pública 2007;41(Supl.
1) Apresentação | Foreword Draurio BarreiraI Avaliação das estratégias de controle da tuberculose no Brasil Alexandre GrangeiroII Evaluation of tuberculosis control strategies in Brazil TUBERCULOSE, UMA PRIORIDADE DE SAÚDE PÚBLICA Apesar de ser uma das doenças infecciosas mais antigas, bem conhecida e há mais de meio século vulnerável ao tratamento medicamentoso, a tuberculose permanece como um dos principais agravos à saúde a ser enfrentado em âmbito global.
Contribui para este fato as desigualdades sociais, insuficiência de pesquisas visando o desenvolvimento de novos tratamentos e vacinas, fluxos migratórios, deficiências do sistema de saúde e alta prevalência dos casos de tuberculose multi-drogas resistentes e associados à infecção pelo HIV.6 A tuberculose foi equivocadamente considerada controlada nos anos 1980, especialmente nos países desenvolvidos.
Atualmente, afeta cerca de um terço da humanidade, tendo sido estimada, somente no ano de 2005, a ocorrência de 8,8 milhões de novos casos.
A imensa maioria (95%) de casos ocorreu nos países de média e baixa renda.
A cada ano, pelo menos 1,6 milhão de pessoas morrem por tuberculose, 12% deles associados à epidemia de Aids.8 Diante desse desafio, importantes ações em âmbito internacion...





Documentos relacionados