Fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis na população adulta brasileira Reportar como inadecuado




Fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis na população adulta brasileira - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Elisabeth Carmen Duarte ;Revista de Saúde Pública 2009, 43 2

Autor: Iná S Santos

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Santos, Iná S; Duarte, Elisabeth Carmen Fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis na população adulta brasileira Revista de Saúde Pública, vol.
43, núm.
2, noviembre, 2009, pp.
5-6 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67240182002 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Rev Saúde Pública 2009;43(Supl 2):5-6 Apresentação | Foreword Iná S Santos Fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis na população adulta brasileira Elisabeth Carmen Duarte Este suplemento apresenta série de artigos oriundos da análise dos dados do primeiro inquérito populacional brasileiro, realizado por telefone, para doenças crônicas não transmissiveis (DCNT) – VIGITEL (2006).
Baseado em uma amostra probabilística de 54.369 adultos (≥18 anos) residentes em domicílios com telefone fixo, em todas as 26 capitais e no Distrito Federal, o VIGITEL (2006) oferece uma linha de base para nortear a vigilância de fatores de risco e proteção para DCNT no Brasil.
O leitor irá encontrar um debate denso sobre a prevalência e distribuição de condições e fatores de risco para as DCNT, bem como as associações existentes entre essas prevalências e algumas variáveis explicativas, a exemplo do importante papel da situação socioeconômica, representada pela variável escolaridade. Entre os resultados, Ferreira et al e Schmidt et al estimaram que mais de um quinto da população amostrada tem um diagnóstico médico de hipertensão arterial e que existem cerca de 25.690.145 brasileiros diagnosticados com essa condiç...





Documentos relacionados