Escala de depressão pós-natal de edimburgo para triagem no sistema público de saúde Reportar como inadecuado




Escala de depressão pós-natal de edimburgo para triagem no sistema público de saúde - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Humberto Corrêa ; Leandro Malloy-Diniz ; Marco Aurélio Romano-Silva ;Revista de Saúde Pública 2009, 43 1

Autor: Patrícia Figueira

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Figueira, Patrícia; Corrêa, Humberto; Malloy-Diniz, Leandro; Romano-Silva, Marco Aurélio Escala de Depressão Pós-natal de Edimburgo para triagem no sistema público de saúde Revista de Saúde Pública, vol.
43, núm.
1, agosto, 2009, pp.
79-84 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67240181012 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Rev Saúde Pública 2009;43(Supl.
1):79-84 Patrícia Figueira Humberto Corrêa Leandro Malloy-Diniz Marco Aurélio Romano-Silva Escala de Depressão Pós-natal de Edimburgo para triagem no sistema público de saúde Edinburgh Postnatal Depression Scale for screening in the public health system RESUMO OBJETIVO: Avaliar a utilização da Escala de Depressão Pós-natal de Edimburgo como instrumento de triagem no sistema público de saúde. MÉTODOS: A Escala foi administrada entre o 40º e 90º dia do pós-parto, a 245 mulheres que tiveram parto em uma maternidade privada no município de Belo Horizonte (MG), entre 2005 e 2006.
As participantes foram submetidas a uma entrevista psiquiátrica estruturada (Mini-Plus 5.0) utilizada como padrão-ouro para diagnóstico de depressão.
Foram calculadas sensibilidade e especificidade da escala e utilizou-se a curva ROC para achar o melhor ponto de corte.
Foi utilizado o teste t de Student para comparação das variáveis numéricas e o qui-quadrado para as variáveis categóricas.
A confiabilidade foi aferida pelo coeficiente de consistência interna α de Cronbach. RESULTADOS: Foram diagnosticadas 66 mulheres com o quadro depressivo pós-parto (26,9% da amostra).
Não houve diferença entre as...





Documentos relacionados