Grupoterapia cognitivo-comportamental para crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual Reportar como inadecuado




Grupoterapia cognitivo-comportamental para crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Fernanda Helena Stroeher ; Roberta Hatzenberger ; Rafaela Cassol Cunha ; Michele da Silva Ramos ; Sílvia Helena Koller ;Revista de Saúde Pública 2009, 43 1

Autor: Luísa Fernanda Habigzang

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Habigzang, Luísa Fernanda; Stroeher, Fernanda Helena; Hatzenberger, Roberta; Cassol Cunha, Rafaela; da Silva Ramos, Michele; Koller, Sílvia Helena Grupoterapia cognitivo-comportamental para crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual Revista de Saúde Pública, vol.
43, núm.
1, agosto, 2009, pp.
70-78 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67240181011 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Rev Saúde Pública 2009;43(Supl.
1):70-8 Luísa Fernanda HabigzangI Fernanda Helena StroeherI Roberta HatzenbergerI Rafaela Cassol CunhaII Michele da Silva RamosII Grupoterapia cognitivocomportamental para crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual Sílvia Helena KollerI Cognitive behavioral group therapy for sexually abused girls RESUMO OBJETIVO: Avaliar os efeitos do modelo de grupoterapia cognitivocomportamental para crianças e adolescentes do sexo feminino vítimas de abuso sexual. MÉTODOS: Foi utilizado delineamento não-randomizado intragrupos de séries temporais.
Crianças e adolescentes do sexo feminino com idade entre nove e 16 anos (N=40) da região metropolitana de Porto Alegre (RS), foram clinicamente avaliadas em três encontros individuais, de 2006 a 2008. A grupoterapia consistiu de 16 sessões semi-estruturadas.
Instrumentos psicológicos investigaram sintomas de ansiedade, depressão, transtorno do estresse pós-traumático, stress infantil e crenças e percepções da criança em relação à experiência abusiva antes, durante e após a intervenção.
Os resultados foram analisados por meio de testes estatísticos para medidas repetidas.
Foi ...





Documentos relacionados