Utilização de medicamentos pela população quilombola: inquérito no sudoeste da bahia Reportar como inadecuado




Utilização de medicamentos pela população quilombola: inquérito no sudoeste da bahia - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Cristiano Soares de Moura ; Mark Drew Crosland Guimarães ; Francisco de Assis Acurcio ;Revista de Saúde Pública 2013, 47 5

Autor: Danielle Souto de Medeiros

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Souto de Medeiros, Danielle; Soares de Moura, Cristiano; Crosland Guimarães, Mark Drew; Acurcio, Francisco de Assis Utilização de medicamentos pela população quilombola: inquérito no Sudoeste da Bahia Revista de Saúde Pública, vol.
47, núm.
5, octubre, 2013, pp.
905-913 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67240208009 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto DOI:10.1590-S0034-8910.2013047004817 Rev Saúde Pública 2013;47(5):905-13 Artigos Originais Danielle Souto de MedeirosI Utilização de medicamentos pela população quilombola: inquérito no Sudoeste da Bahia Cristiano Soares de MouraII Mark Drew Crosland GuimarãesIII Francisco de Assis AcurcioIV Medication use by the “quilombola” population: a survey in Southwestern Bahia, Brazil RESUMO OBJETIVO: Analisar o uso de medicamentos pela população quilombola. MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional com 797 quilombolas adultos de Vitória da Conquista, BA, em 2011.
Utilizou-se análise de variância para comparar as médias de medicamentos por indivíduo segundo variáveis demográficas, socioeconômicas e de comportamentos relacionados à saúde. Foram estimadas as prevalências, razões de prevalência e os respectivos intervalos de confiança de 95%.
Análise múltipla foi conduzida por meio de regressão de Poisson com variância robusta. I Núcleo de Epidemiologia e Saúde Coletiva. Instituto Multidisciplinar em Saúde. Universidade Federal da Bahia.
Vitória da Conquista, BA, Brasil Division of Clinical Epidemiology.
McGill University Health Center.
McGill University. Montrèal...





Documentos relacionados