Tabagismo e estressores ocupacionais em bombeiros, 2011 Reportar como inadecuado




Tabagismo e estressores ocupacionais em bombeiros, 2011 - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Ada Ávila Assunção ; Sandhi Maria Barreto ;Revista de Saúde Pública 2013, 47 5

Autor: Eduardo de Paula Lima

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil de Paula Lima, Eduardo; Ávila Assunção, Ada; Barreto, Sandhi Maria Tabagismo e estressores ocupacionais em bombeiros, 2011 Revista de Saúde Pública, vol.
47, núm.
5, octubre, 2013, pp.
897-904 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=67240208008 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Rev Saúde Pública 2013;47(5):897-904 Artigos Originais Eduardo de Paula Lima Tabagismo e estressores ocupacionais em bombeiros, 2011 Ada Ávila Assunção Sandhi Maria Barreto DOI:10.1590-S0034-8910.2013047004674 Smoking and occupational stressors in firefighters, 2011 RESUMO OBJETIVO: Analisar a prevalência de hábito tabagista em bombeiros e os fatores associados. MÉTODOS: Estudo transversal com 711 bombeiros de Belo Horizonte, MG, em 2011.
As informações foram obtidas por meio de questionário estruturado autoaplicado, incluindo características sociodemográficas, estressores de origem ocupacional, situação de saúde e eventos adversos na vida.
O tabagismo foi analisado como variável dicotômica (regressão logística múltipla). RESULTADOS: A prevalência de tabagismo entre bombeiros foi de 7,6%.
O hábito atual de fumar foi positivamente associado à baixa escolaridade, faixa intermediária de renda mensal, presença de problemas psiquiátricos no passado, alta exposição a eventos traumáticos na vida, discriminação social, estressores operacionais e baixa demanda de trabalho. CONCLUSÕES: A baixa prevalência de tabagismo indica a relevância das condições de emprego na explicação de hábitos nocivos e saúde.
Estressores organizacionais e operacionais cont...





Documentos relacionados