Investigação qualitativa na área da saúde: por quê? Reportar como inadecuado




Investigação qualitativa na área da saúde: por quê? - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Dayse Neri de Souza ; António Pedro Costa ;Ciência & Saúde Coletiva 2016, 21 8

Autor: Jaime Ribeiro

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Ciência & Saúde Coletiva ISSN: 1413-8123 cecilia@claves.fiocruz.br Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva Brasil Ribeiro, Jaime; Neri de Souza, Dayse; Costa, António Pedro Investigação qualitativa na área da saúde: por quê? Ciência & Saúde Coletiva, vol.
21, núm.
8, agosto, 2016, p.
2324 Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=63046744001 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto EDITORIAL EDITORIAL 2324 DOI: 10.1590-1413-81232015218.15612016 Investigação qualitativa na área da saúde: por quê? As idiossincrasias da investigação qualitativa ainda recebem olhares de soslaio de investigadores da área da saúde, onde prevalece a hegemonia dos ensaios clínicos.
Persiste a incerteza do que é a investigação qualitativa e qual o seu contributo nesta área.
Ouve-se frequentemente que “Não dá para generalizar”, “É pouco rigorosa”, “Estudam-se poucos indivíduos” e, até depreciativamente “Isso é muito subjetivo”.
Estas críticas contribuíram para a sua evolução, alertando para o rigor que pauta os estudos bem conduzidos. Embora não se corporize a generalização estatística, constata-se a aposta na validade interna que traduz as especificidades do grupo-fenómeno-caso estudado.
São incontornáveis os seus contributos para a construção do conhecimento, pois o que eventualmente se desaproveita em extensão rentabiliza-se em profundidade e compreensão.
A descrição detalhada de fenómenos, a subsequente desconstrução e reconstrução, possibilitam a mobilização de conhecimento, a transferibilidade crítica, permitindo assim a generalização analítica. ...





Documentos relacionados