O impacto da prisão na saúde mental dos presos do estado do rio de janeiro, brasil Reportar como inadecuado




O impacto da prisão na saúde mental dos presos do estado do rio de janeiro, brasil - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Simone Gonçalves de Assis ; Liana Wernersbach Pinto ;Ciência & Saúde Coletiva 2016, 21 7

Autor: Patricia Constantino

Fuente: http://www.redalyc.org/


Introducción



Ciência & Saúde Coletiva ISSN: 1413-8123 cecilia@claves.fiocruz.br Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva Brasil Constantino, Patricia; Gonçalves de Assis, Simone; Wernersbach Pinto, Liana O impacto da prisão na saúde mental dos presos do estado do Rio de Janeiro, Brasil Ciência & Saúde Coletiva, vol.
21, núm.
7, julio, 2016, pp.
2089-2099 Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=63046188011 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto DOI: 10.1590-1413-81232015217.01222016 The impact of prisons on the mental health of prisoners in the state of Rio de Janeiro, Brazil Patricia Constantino 1 Simone Gonçalves de Assis 1 Liana Wernersbach Pinto 1 Departamento de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli, Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz.
Av.
Brasil 4036-700, Manguinhos. 21040-361 Rio de Janeiro RJ.
paticons@fiocruz.br 1 Abstract The aim of this article is to assess the mental health status of inmates and people in custody in the state of Rio de Janeiro and the association between mental health and imprisonment using the Beck Depression Inventory and the Lipp Stress Symptom Inventory for Adults. Sample: 1,573 individuals, via stratified sampling with probability proportional to size.
Study population: more than half have up to 29 years old; 70.6% were black-brown; 77.4% had strong family ties; 42.9% had been incarcerated for under a year; and 22,9% performed work tasks in prison.
Stress: 35.8% of men and 57.9% of women. Factors associated with stress among men: length of time in prison and family ties.
Male prisoners who had been in prison for between 1 and 9 years ar...





Documentos relacionados