A interação enfermeira-recém-nascido durante a prática de aspiracão orotraqueal e coleta de sangue Reportar como inadecuado




A interação enfermeira-recém-nascido durante a prática de aspiracão orotraqueal e coleta de sangue - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso ;Revista da Escola de Enfermagem da USP 2006, 40 4

Autor: Karla Maria Carneiro Rolim

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=361033288010


Introducción



Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal Sistema de Información Científica Carneiro Rolim, Karla Maria; Moreira Leitão Cardoso, Maria Vera Lúcia A interação enfermeira-recém-nascido durante a prática de aspiracão orotraqueal e coleta de sangue Revista da Escola de Enfermagem da USP, vol.
40, núm.
4, 2006, pp.
515-523 Universidade de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=361033288010 Revista da Escola de Enfermagem da USP, ISSN (Versão impressa): 0080-6234 reeusp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Como citar este artigo Número completo Mais informações do artigo Site da revista www.redalyc.org Projeto acadêmico não lucrativo, desenvolvido pela iniciativa Acesso Aberto INTERACTION NURSE-NEWBORN DURING OROTRACHEAL ASPIRATION AND BLOOD COLLECTION LA INTERACCIÓN ENFERMERA-RECIÉN NACIDO DURANTE LA PRÁCTICA DE ASPIRACIÓN OROTRAQUEAL Y RECOLECCIÓN DE SANGRE RELATO DE PESQUISA A interação enfer meira-recémnascido enfermeira-recémmeira-recém-nascido durante a prática de aspiracão orotraqueal e coleta de sangue* Karla Maria Carneiro Rolim1, Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso2 RESUMO Refletindo nossa vivência como enfermeiras na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), assim como da urgência em assistir o recém-nascido (RN) internado, objetivamos descrever a interação entre enfermeira e RN durante a prática do cuidado na aspiração orotraqueal, na coleta de sangue para exames laboratoriais com ênfase nas respostas fisiológicas e comportamentais. Pesquisa exploratória, descritiva, na qual utilizamos a Teoria de Paterson e Zderad (1976). Realizada numa maternidade pública, em Fortaleza-CE, com seis enfermeiras e 21 bebês de risco.
Coletamos os dados no período de abril a junho de 2003. Os resultados demonstraram que os RNs, ao interagirem com os enfermeiros, apresentaram aumento da freqüência cardíaca, diminuição da satu...





Documentos relacionados