A clínica psicológica infantil em uma perspectiva existencial Reportar como inadecuado




A clínica psicológica infantil em uma perspectiva existencial - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies 2011, XVII 2

Autor: Ana Maria Lopez Calvo de Feijoo

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=357735515009


Introducción



Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies ISSN: 1809-6867 revista@itgt.com.br Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Brasil Lopez Calvo de Feijoo, Ana Maria A CLÍNICA PSICOLÓGICA INFANTIL EM UMA PERSPECTIVA EXISTENCIAL Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies, vol.
XVII, núm.
2, diciembre, 2011, pp. 185-192 Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Goiânia, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=357735515009 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto A Clínica Psicológica Infantil em uma Perspectiva Existencial A CLÍNICA PSICOLÓGICA INFANTIL EM UMA PERSPECTIVA EXISTENCIAL1 The children’s psychological clinic in an existential perspective La clínica psicológica de niños en una perspectiva existencial A NA M ARIA LOPEZ CALVO DE FEIJOO Resumo: Neste artigo, tentaremos responder aos questionamentos acerca da viabilidade de uma clínica psicológica com base na filosofia da existência.
Iniciamos assinalando aspectos que apontam para a possibilidade de uma clínica psicológica infantil em uma perspectiva existencial.
Para tanto, consideraremos que o que está em questão na criança, ou seja, seu caráter de indeterminação, de liberdade e de cuidado, em nada difere do adulto.
E que os aspectos essenciais na postura do clínico são a atitude fenomenológica e a preocupação libertadora.
Desta forma, o psicólogo clínico, prescindindo de qualquer posicionamento teórico e da respectiva categorização acerca do comportamento infantil, pode acercar-se do fenômeno tal como esse se apresenta. Palavras-chave: Clínica infantil; Fenomenologia; Filosofia da existência; Heidegger. Abstract: In this article ...





Documentos relacionados