Editorial Reportar como inadecuado




Editorial - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies 2011, XVII 2

Autor: Adriano Furtado Holanda

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=357735515001


Introducción



Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies ISSN: 1809-6867 revista@itgt.com.br Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Brasil Furtado Holanda, Adriano EDITORIAL Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies, vol.
XVII, núm.
2, diciembre, 2011, p.
ix Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Goiânia, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=357735515001 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Editorial As ciências humanas partem do nexo psíquico dado na experiência interna.
A diferença fundamental do conhecimento psicológico em relação ao conhecimento da natureza consiste no fato de o nexo ser dado aqui primariamente na vida psíquica, e é aí que reside, portanto, mesmo a primeira e fundamental peculiaridade das ciências humanas (Dilthey, 1894-2011, p.
158). Este nexo é representado pela palavra alemã Erlebnis, ligada a “vida”, a “viver”.
Quem traduziu este vocábulo, originalmente proposto por Dilthey, foi o filósofo espanhol José Ortega y Gasset (1883-1955), em 1913, com a palavra “vivência” (Mora, 1994-2004).
Este neologismo castelhano passou a significar “experiência vivida subjetivamente” ou “experiência interna”, fundamental – pois – para as ciências humanas em geral e, particularmente, para as ciências psicológicas, como bem aponta o iminente psiquiatra Nobre de Melo (1979). Fizemos esta introdução como forma de anunciar o que trazemos neste novo número da Revista da Abordagem Gestáltica que, ao longo dos últimos cinco anos, assumiu uma proposta – e um desafio – de se tornar mais um veículo para a difusão, debate e solidificação do pensamento fenomenológic...





Documentos relacionados