Adolescência: fenômeno singular e de campo Reportar como inadecuado




Adolescência: fenômeno singular e de campo - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies 2012, XVIII 2

Autor: Lauane Baroncelli

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=357735517009


Introducción



Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies ISSN: 1809-6867 revista@itgt.com.br Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Brasil Baroncelli, Lauane ADOLESCÊNCIA: FENÔMENO SINGULAR E DE CAMPO Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies, vol.
XVIII, núm.
2, julio-diciembre, 2012, pp.
188-196 Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Goiânia, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=357735517009 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Lauane Baroncelli ADOLESCÊNCIA: FENÔMENO SINGULAR E DE CAMPO Adolescence: a singular and field-related phenomena La adolescencia: un fenómeno único y producidos en el campo Lauane Baroncelli Resumo: O período do desenvolvimento humano denominado adolescência vem sendo frequentemente concebido, tanto na literatura científica sobre o tema, quanto no imaginário do homem comum, de forma estereotipada e generalizante.
Condições de caráter histórico e concreto são, nesta ótica, naturalizadas, e a adolescência é tomada como uma série previsível de características comuns a todos aqueles que vivenciam o período.
Neste artigo, analiso como e por que a Abordagem Gestáltica questiona e refuta tal perspectiva.
Na literatura sobre adolescência, tais questões vêm sendo tradicionalmente discutidas na perspectiva da Psicologia Sócio-Histórica.
Por isso, e considerando também a afinidade teórica desta perspectiva com a Gestalt-terapia no que tange à relação indivíduo-contexto, o artigo inicia com uma breve discussão sobre a ótica sócio-histórica acerca da adolescência. Em seguida, analisa-se como a Gestalt-terapia, por meio de seus pressupostos teóricos mais elementares...





Documentos relacionados