Origens e destinos da abordagem centrada na pessoa no cenário brasileiro contemporãneo: reflexõespreliminare Reportar como inadecuado




Origens e destinos da abordagem centrada na pessoa no cenário brasileiro contemporãneo: reflexõespreliminare - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies 2012, XVIII 2

Autor: Ana Maria Monte Coelho Frota

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=357735517007


Introducción



Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies ISSN: 1809-6867 revista@itgt.com.br Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Brasil Monte Coelho Frota, Ana Maria ORIGENS E DESTINOS DA ABORDAGEM CENTRADA NA PESSOA NO CENÁRIO BRASILEIRO CONTEMPORÃNEO: REFLEXÕESPRELIMINARE Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies, vol.
XVIII, núm.
2, julio-diciembre, 2012, pp.
168-178 Instituto de Treinamento e Pesquisa em Gestalt Terapia de Goiânia Goiânia, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=357735517007 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Ana M.
M.
C.
Frota ORIGENS E DESTINOS DA ABORDAGEM CENTRADA NA PESSOA NO CENÁRIO BRASILEIRO CONTEMPORÃNEO: REFLEXÕES PRELIMINARES Origins and Destinations of the The Person-Centered Approach in the Brazilian Contemporary Scenario: Introductory reflections Orígenes y Destinaciones de lo Enfoque Centrado en la Persona en escenario brasileño contemporáneo: Reflexiones Preliminares A na M aria Monte Coelho Frota Resumo: Este artigo trata de reflexões introdutórias acerca das origens e dos destinos que vêm se delineando para a Abordagem Centrada na Pessoa (ACP).
Para tanto, discute os paradigmas que sustentaram o surgimento da teoria rogeriana, a partir de um contexto histórico determinado pelo projeto modernista.
Analisa o surgimento da Psicologia Humanista como a terceira força, contrapondo-a ao Behaviorismo e Psicanálise.
A seguir, passeia sobre a teoria rogeriana, discutindo seus conceitos fundamentais, que atravessam pelas diferentes fases do trabalho de Rogers.
Finalmente, faz um apanhado teórico das aproximações possíveis entre a ACP e alguns filósofos fenomenólogos, sendo escolhidos Husserl, ...





Documentos relacionados