Diagramas - atos de hesitação – os croquis de investigação do arquiteto jorge mário jáuregui Reportar como inadecuado




Diagramas - atos de hesitação – os croquis de investigação do arquiteto jorge mário jáuregui - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Oculum Ensaios 2017, 14 1

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=351751137002


Introducción



Oculum Ensaios ISSN: 1519-7727 sbi.ne_oculumensaios@puccampinas.edu.br Pontifícia Universidade Católica de Campinas Brasil Diagramas - Atos de hesitação – os croquis de investigação do arquiteto Jorge Mário Jáuregui Oculum Ensaios, vol.
14, núm.
1, enero-abril, 2017, pp.
11-43 Pontifícia Universidade Católica de Campinas Campinas, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=351751137002 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto DIAGRAMAS JORGE MARIO JÁUREGUI A ideia de impressão está associada ao conceito de diagrama e sugere relações potenciais. Os diagramas podem reter múltiplas séries de impressões e são um aparelho ativo. Um diagrama é uma espécie de taquigrafia gráfica, é uma forma de representar.
É um conjunto de relações entre forças, que forma um mapa que formaliza funções articuláveis e constitui uma abstração explicativa.
O diagrama permite reorganizar as hierarquias. Um diagrama oferece a possibilidade de abrir o visível ao articulável. No diagrama há uma intensa concentração de informação. Interessam as duas ideias associadas, segundo Deleuze (2007), existentes no conceito de diagrama: a ideia de caos e a ideia de germe.
A ideia de caos-germe implicando um caos do qual deve sair algo.
Que se relaciona com a ideia de ‘abismo ordenado’. O diagrama tem a ver com a ‘potência da mão’. Um diagrama para Deleuze é um conjunto de traços não-significantes. Para que serve um diagrama para um arquiteto? Um diagrama é, na perspectiva que nos interessa, a marca do que existe, porém já encaminhando-se para o que pode vir a existir.
Inclui então, para um ‘arquiteto-urbanista’ uma tensão entre o real (inapreensível) e a ‘potência lógica ord...





Documentos relacionados