Joaquín herrera flores e a dignidade da luta Reportar como inadecuado




Joaquín herrera flores e a dignidade da luta - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Revista Direito e Práxis 2011, 2 1

Autor: Alexandre Mendes

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=350944672006


Introducción



Revista Direito e Práxis E-ISSN: 2179-8966 direitoepraxis@gmail.com Universidade do Estado do Rio de Janeiro Brasil Mendes, Alexandre Joaquín Herrera Flores e a dignidade da luta Revista Direito e Práxis, vol.
2, núm.
1, 2011, pp.
77-96 Universidade do Estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=350944672006 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Alexandre Mendes 77 JOAQUIN HERRERA FLORES: A DIGNIDADE DA LUTA DOI 10.12957-dep.2011.2076 Joaquín Herrera Flores e a dignidade da luta Alexandre Mendes1 RESUMO O presente trabalho busca analisar a produção teórica recente do jurista Joaquin Herrera Flores, a partir de alguns eixos considerados fundamentais para a sua compreensão: a centralidade das lutas sociais e o aspecto constituinte dos direitos humanos; a produção de subjetividade como processo aberto de produção de diferença; o entrelaçamento necessário entre os direitos de liberdade e de igualdade; as bases materiais dos direitos humanos que apontam para a necessidade de ultrapassarmos a velha fórmula do Estado Social e a reorganização do capitalismo a partir do neoliberalismo. PALAVRAS-CHAVE: Joaquin Herrera Flores, Direitos Humanos, Lutas sociais, Poder Constituinte, Produção de Subjetividade, Estado Social, Neoliberalismo, Direitos do Comum. ABSTRACT The following paper focus on the recent theoretical research of the jurist Joaquin Herrera Flores, from some points that are considered fundamental to it`s understanding: the centrality of social movements and constituent aspect of human rights, the production of subjectivity as open process of production of difference, the relation between the rights of freedom and equality, the material ...





Documentos relacionados