A antropologia em xeque: em busca de um novo olhar antropológico Reportar como inadecuado




A antropologia em xeque: em busca de um novo olhar antropológico - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Caderno CRH 2006, 19 48

Autor: Aline Trigueiro

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=347632170010


Introducción



Caderno CRH ISSN: 0103-4979 revcrh@ufba.br Universidade Federal da Bahia Brasil Trigueiro, Aline A ANTROPOLOGIA EM XEQUE: em busca de um novo olhar antropológico Caderno CRH, vol.
19, núm.
48, septiembre-diciembre, 2006, pp.
507-517 Universidade Federal da Bahia Salvador, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=347632170010 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Aline Trigueiro A ANTROPOLOGIA EM XEQUE: em busca de um novo olhar antropológico Aline Trigueiro L a “refiguración del pensamiento social” hay coincidido con una crítica de las normas clásicas y un periodo de experimentación en los manuscritos etnográficos. Renato Rosaldo (1991) Há tempos, os modelos da antropologia clássica não são mais condizentes com a realidade que eles se propunham a explicar.
Em pouco mais de três décadas, foram erodidos os alicerces nos quais atuavam o ‘etnógrafo solitário’, aquele cuja intenção era escrever textos capazes de retratar culturas como um todo, afirmando “como os trobriandeses vivem, o que os Nuer pensam, ou no que os Arapeshi acreditam” (Caldeira, 1988).
A tentativa de produzir descrições holísticas foi, portanto, a marca da antropologia clássica, e teve sua gênese no chamado “encontro colonial”. Os grupos estudados pelos antropólogos eram, de um modo geral, povos coloniais.
Sobre eles o antropólogo escrevia para os membros de sua própria sociedade (a metrópole), sem colocar em questão o caráter da relação de poder que se estabelecia entre essas duas sociedades.
Esse macrocontexto em que se dava o trabalho antropológico obviamente mudou.
O desmantelamento dos impérios coloniais, a reestruturação das relações entre as nações dos chamados Primeir...





Documentos relacionados