A crise da relação salarial e o sindicalismo em tempos neoliberais Reportar como inadecuado




A crise da relação salarial e o sindicalismo em tempos neoliberais - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Caderno CRH 2006, 19 47

Autor: Maria Aparecida Bridi

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=347632169011


Introducción



Caderno CRH ISSN: 0103-4979 revcrh@ufba.br Universidade Federal da Bahia Brasil Bridi, Maria Aparecida A CRISE DA RELAÇÃO SALARIAL E O SINDICALISMO EM TEMPOS NEOLIBERAIS Caderno CRH, vol.
19, núm.
47, mayo-agosto, 2006, pp.
293-308 Universidade Federal da Bahia Salvador, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=347632169011 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Maria Aparecida Bridi A CRISE DA RELAÇÃO SALARIAL E O SINDICALISMO EM TEMPOS NEOLIBERAIS1 INTRODUÇÃO Na formação histórica do capitalismo o trabalho constitui-se como elemento central estruturador da individualidade e subjetividade do trabalhador, pelo qual ele se transforma em sujeito, como também base sobre a qual se organizam as relações sociais, políticas, econômicas e culturais dessas sociedades urbano-industriais. O sistema de relações de trabalho predominante, estruturado nas sociedades ocidentais, foi a forma de trabalho assalariada.
Resguardadas as diferenças entre os países do Norte e os do Sul, prevaleceu o padrão do trabalhador formal com contrato de trabalho.
No caso do Brasil, corresponde ao “trabalhador com carteira assinada” o que, em linhas gerais, assegura o direito a salário, férias remuneradas, pagamento das horas-extras trabalhadas, repouso semanal remunerado, dentre outros benefícios, além dos seguros-desemprego, auxíliosaúde etc.
Essa série de direitos, com diferenças 1 Esse artigo baseia-se nos capítulos I e VI da dissertação de mestrado da autora sob o título “Sindicalismo e trabalho em transição e o redimensionamento da crise sindical”, defendida no Departamento de Ciências Sociais da UFPR, em 2005. entre os países, foi conquistada através das lutas dos trabalhadores ...





Documentos relacionados