Construção e validação da escala de bem-estar no trabalho Reportar como inadecuado




Construção e validação da escala de bem-estar no trabalho - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Alvaro Tamayo ;Avaliação Psicológica 2008, 7 1

Autor: Tatiane Paschoal

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=335027183004


Introducción



Avaliação Psicológica ISSN: 1677-0471 revista@ibapnet.org.br Instituto Brasileiro de Avaliação Psicológica Brasil Paschoal, Tatiane; Tamayo, Alvaro CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DA ESCALA DE BEM-ESTAR NO TRABALHO Avaliação Psicológica, vol.
7, núm.
1, abril, 2008, pp.
11-22 Instituto Brasileiro de Avaliação Psicológica Ribeirão Preto, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=335027183004 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Avaliação Psicológica, 2008, 7(1), pp.
11-22 11 CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DA ESCALA DE BEM-ESTAR NO TRABALHO Tatiane Paschoal1 - Universidade de Brasília Alvaro Tamayo - Universidade de Brasília RESUMO Este estudo teve como objetivo a construção e a validação de um instrumento para avaliar o bem-estar no trabalho.
A hipótese básica foi de que o bem-estar no trabalho compreende emoções-humores e a percepção de expressividade e realização pessoal no trabalho.
O instrumento inicial foi composto por nove itens de emoções-humores positivos, 13 de emoções-humores negativos e nove itens de expressividade-realização no trabalho.
Era esperado que os itens se dividissem em três fatores.
Participaram da pesquisa 317 trabalhadores de organizações públicas e privadas.
Os dados foram submetidos à análise fatorial com rotação oblíqua.
Os três fatores esperados foram encontrados: afeto positivo, com nove itens; afeto negativo, com 12 itens; realização, com nove itens.
Juntos os três fatores explicaram 57,30% da variância do construto.
Os coeficientes de fidedignidade variaram de 0,88 a 0,93.
O instrumento apresentou bons parâmetros psicométricos e tem utilidade em pesquisas científicas e em diagnóstico organizacional. Palavras-chave: bem-e...





Documentos relacionados