O dilema da universalidade e financiamento público do sistema único de saúde no brasil Reportar como inadecuado




O dilema da universalidade e financiamento público do sistema único de saúde no brasil - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

CRISTIANO VIEIRA ROTTA ;Textos & Contextos Porto Alegre 2012, 11 2

Autor: CHRISTIAN LUIZ DA SILVA

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=321527332012


Introducción



Textos & Contextos (Porto Alegre) E-ISSN: 1677-9509 textos@pucrs.br Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Brasil DA SILVA, CHRISTIAN LUIZ; VIEIRA ROTTA, CRISTIANO O dilema da universalidade e financiamento público do Sistema Único de Saúde no Brasil Textos & Contextos (Porto Alegre), vol.
11, núm.
2, agosto-diciembre, 2012, pp.
333-345 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Porto Alegre, RS, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=321527332012 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto O dilema da universalidade e financiamento público do Sistema Único de Saúde no Brasil The dilemma of universal and public funding of unified health system in Brazil CHRISTIAN LUIZ DA SILVA* CRISTIANO VIEIRA ROTTA**  RESUMO – O artigo avalia o dilema entre a universalidade do SUS diante da sua dificuldade de financiamento público.
Nessa abordagem, e no contexto da realidade brasileira, coube refletir neste estudo sobre os discursos referentes aos gastos públicos da saúde, principalmente sobre a relação destes dispêndios com os cuidados da saúde, de forma a assegurar o cumprimento dos princípios basilares do SUS mediante a garantia do financiamento.
Embora se tenha avançado nos investimentos em saúde com a EC 29-2000, ainda não se reduziu o déficit social da saúde como política universal e equânime.
Valores de repasse governamental de 5,4% do PIB do total arrecadado são insuficientes para se concretizar os ideais institucionalizados no SUS, impedindo a ampliação da justiça social no setor da saúde, o que amplia o cuidado da saúde ao setor privado. Palavras-chave – Sistema Único de Saúde.
Saúde pública.
Economia da saúde. Política de saúde. A...





Documentos relacionados