Estado nutricional dos alunos das escolas da rede de ensino municipal de maringá, estado do paraná, brasil Reportar como inadecuado




Estado nutricional dos alunos das escolas da rede de ensino municipal de maringá, estado do paraná, brasil - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Taiana Varela Ferreira ; Rosi Mari Bennemman ;Acta Scientiarum. Health Sciences 2011, 33 1

Autor: Eduardo Hideo Gilglioni

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=307226628015


Introducción



Acta Scientiarum.
Health Sciences ISSN: 1679-9291 eduem@uem.br Universidade Estadual de Maringá Brasil Gilglioni, Eduardo Hideo; Varela Ferreira, Taiana; Bennemman, Rosi Mari Estado nutricional dos alunos das escolas da rede de ensino Municipal de Maringá, Estado do Paraná, Brasil Acta Scientiarum.
Health Sciences, vol.
33, núm.
1, 2011, pp.
83-88 Universidade Estadual de Maringá Maringá, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=307226628015 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto DOI: 10.4025-actascihealthsci.v33i1.6349 Estado nutricional dos alunos das escolas da rede de ensino Municipal de Maringá, Estado do Paraná, Brasil Eduardo Hideo Gilglioni*, Taiana Varela Ferreira e Rosi Mari Bennemman Centro Universitário de Maringá, Av.
Guedner, 1610, 87050-390, Maringá, Paraná, Brasil.
*Autor para correspondência. E-mail: gilglioni@hotmail.com RESUMO.
A avaliação do estado nutricional possibilita detectar a ocorrência de agravos nutricionais.
O objetivo da pesquisa foi avaliar o estado nutricional de escolares da rede de ensino municipal de Maringá.
Foram avaliados estudantes de 6 a 16 anos, de ambos os sexos, de 27 escolas municipais.
A avaliação do estado nutricional foi realizada pelo Índice de Massa Corporal (IMC).
No total 8141 estudantes participaram da pesquisa.
A maioria (59,30%) dos estudantes apresentou peso adequado, 15,51% apresentou excesso de peso, 14,29% obesidade, 6,44% risco para baixo peso e 4,46% apresentou baixo peso.
O grupo etário de 6 a 8 anos apresentou os maiores percentuais de excesso de peso (16,76%) e obesidade (16,50%), enquanto o grupo de 9 a 11 anos apresentou o maior percentual de baixo peso (6,33%).
Já o grupo de 12 a 16 anos apresentou os maiores ...





Documentos relacionados