Vulnerabilidade de idosos a infecções sexualmente transmissíveis Reportar como inadecuado




Vulnerabilidade de idosos a infecções sexualmente transmissíveis - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Jairo Aparecido Ayres ; Rúbia Aguiar Alencar ; Marli Teresinha Cassamassimo Duarte ; Cristina Maria Garcia de Lima Parada ;Acta Paulista de Enfermagem 2017, 30 1

Autor: Juliane Andrade

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=307050739003


Introducción



Acta Paulista de Enfermagem ISSN: 0103-2100 ape@unifesp.br Universidade Federal de São Paulo Brasil Andrade, Juliane; Ayres, Jairo Aparecido; Aguiar Alencar, Rúbia; Cassamassimo Duarte, Marli Teresinha; Garcia de Lima Parada, Cristina Maria Vulnerabilidade de idosos a infecções sexualmente transmissíveis Acta Paulista de Enfermagem, vol.
30, núm.
1, enero-febrero, 2017, pp.
8-15 Universidade Federal de São Paulo São Paulo, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=307050739003 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Artigo Original Vulnerabilidade de idosos a infecções sexualmente transmissíveis Vulnerability of the elderly to sexually transmitted infections Juliane Andrade1 Jairo Aparecido Ayres1 Rúbia Aguiar Alencar1 Marli Teresinha Cassamassimo Duarte1 Cristina Maria Garcia de Lima Parada1 Descritores Doenças sexualmente transmissíveis; Vulnerabilidade; Idoso; Saúde do idoso Keywords Sexually transmitted diseases; Vulnerability; Aged; Health of the elderly Submetido 8 de Julho de 2016 Aceito 8 de Março de 2017 Resumo Objetivo: Identificar a prevalência e fatores associados às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) em idosos. Métodos: Estudo transversal, realizado em município do interior paulista, entre 2011-2012.
Aplicou-se questionário estruturado a 382 idosos, coletou-se exame para sífilis, hepatite B e HIV-Aids.
Análise de dados foi realizada por modelo de regressão logística, com discussão a partir do referencial da vulnerabilidade. Resultados: A prevalência de IST foi 3,4%, sendo 2,6%, 0,5% e 0,3% de sífilis, hepatite B e infecção pelo HIV, respectivamente.
Associaram-se de forma independente a este desfecho sexo e história de IST: mulheres tiveram 12...





Documentos relacionados