Tradição, emulação e temporalidade no -sistema machado de assis- Reportar como inadecuado




Tradição, emulação e temporalidade no -sistema machado de assis- - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

DiálogosRevista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História 2013, 17 3

Autor: Mauro Franco

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=305529845022


Introducción



Diálogos - Revista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História ISSN: 1415-9945 rev-dialogos@uem.br Universidade Estadual de Maringá Brasil Franco, Mauro Tradição, emulação e temporalidade no “sistema Machado de Assis” Diálogos - Revista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História, vol. 17, núm.
3, septiembre-diciembre, 2013, pp.
1267-1276 Universidade Estadual de Maringá Maringá, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=305529845022 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Diálogos (Maringá.
Online), v.
17, n.3, p.
1267-1276, set.-dez.-2013. DOI 10.4025-dialogos.v17i3.829 Tradição, emulação e temporalidade no “sistema Machado de Assis”* Mauro Franco** CASTRO ROCHA, João Cezar.
Machado de Assis: por uma poética da emulação.
Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.
366p. Em abril de 1878, em resenha ao recém-saído O Primo Basílio de Eça de Queirós, Machado de Assis – comentando o diálogo estabelecido pelo autor português com a tradição francesa, especialmente com Zola – afirma que se Eça “fora simples copista, o dever da crítica era deixá-lo, sem defesa, nas mãos do entusiasmo cego, que acabaria por matá-lo; mas é homem de talento” (CASTRO ROCHA, 2013, p.138).
Ora, para quem bem conhece o vocabulário intelectual do século XIX brasileiro, associar a imitação da tradição francesa com talento pode soar com certa estranheza, haja vista o intenso esforço para a afirmação de uma produção cultural e literária dita própria e conseguir a denominada “independência de espírito” da nação.
A resenha de Machado registra, porém, um importante influxo nessa linhagem interpret...





Documentos relacionados