Aspectos visuais e conceituais nas interpretações de gráficos de linhas por estudantes Reportar como inadecuado




Aspectos visuais e conceituais nas interpretações de gráficos de linhas por estudantes - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Tânia Maria de Mendonça Campos ; Carlos Eduardo Ferreira Monteiro ;Boletim de Educação Matemática 2011, 24 40

Autor: Liliane Maria Teixeira Lima de Carvalho

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=291222113004


Introducción



Boletim de Educação Matemática ISSN: 0103-636X bolema@rc.unesp.br Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Brasil Teixeira Lima de Carvalho, Liliane Maria; de Mendonça Campos, Tânia Maria; Ferreira Monteiro, Carlos Eduardo Aspectos Visuais e Conceituais nas Interpretações de Gráficos de Linhas por Estudantes Boletim de Educação Matemática, vol.
24, núm.
40, diciembre, 2011, pp.
679-700 Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Rio Claro, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=291222113004 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto ISSN 0103-636X 679 Aspectos Visuais e Conceituais nas Interpretações de Gráficos de Linhas por Estudantes* Visual and Conceptual Aspects in Students’ Interpretations of Line Graphs Liliane Maria Teixeira Lima de Carvalho** Tânia Maria de Mendonça Campos*** Carlos Eduardo Ferreira Monteiro**** Resumo Este artigo discute dois estudos que investigam o efeito de inferências diretas ou inversas na interpretação de gráficos de linhas por 270 estudantes, de 11 a 14 anos, de escolas inglesas.
Utilizamos problemas de produtos de medidas nos quais é preciso relacionar duas variáveis para inferir o significado da terceira.
O Estudo 1 explora o efeito de inferências, diretas ou inversas, na interpretação e na construção de gráficos.
Os problemas com inferência direta foram mais fáceis que os problemas com inferência inversa.
O Estudo 2 investiga dificuldades em combinações de problemas com inclinação positiva ou negativa e inferência direta ou inversa.
As dificuldades dos estudantes com os problemas de inferência inversa parecem relacionar-se com o uso de regras intuitivas. Esta pesquisa recebeu financiamento do Proca...





Documentos relacionados