Soroepidemiologia de toxoplasma gondii em felinos domiciliados atendidos em clínicas particulares de porto alegre, rs, brasil Reportar como inadecuado




Soroepidemiologia de toxoplasma gondii em felinos domiciliados atendidos em clínicas particulares de porto alegre, rs, brasil - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Acta Scientiae Veterinariae 2008, 36 1

Autor: LUCIANE DUBINA PINTO

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=289021804025


Introducción



Acta Scientiae Veterinariae ISSN: 1678-0345 ActaSciVet@ufrgs.br Universidade Federal do Rio Grande do Sul Brasil DUBINA PINTO, LUCIANE Soroepidemiologia de Toxoplasma gondii em felinos domiciliados atendidos em clínicas particulares de Porto Alegre, RS, Brasil Acta Scientiae Veterinariae, vol.
36, núm.
1, 2008, pp.
90-91 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=289021804025 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto Acta Scientiae Veterinarie.
36(1): 89-90, 2008. RESUMO DE DISSERTAÇÃO Soroepidemiologia de Toxoplasma gondii em felinos domiciliados atendidos em clínicas particulares de Porto Alegre, RS, Brasil* LUCIANE DUBINA PINTO Flávio Antônio Pacheco Araújo (Orientador - UFRGS) Banca: Jerônimo L.
Ruas (UFPel), Mary Jane Tweedie de Mattos Gomes (UFRGS), Neusa Saltiél Stobbe (UFRGS) O Toxoplasma gondii é um parasito coccídio que se localiza intracelularmente em vários órgãos e tecidos de uma ampla gama de hospedeiros.
O estudo da soroepidemiologia, deste parasito, na espécie felina é de grande relevância, pois o estreito convívio de seres humanos com esses animais pode acarretar na transmissão de algumas doenças como a toxoplasmose. Com o objetivo de contribuir com dados sobre a freqüência de anticorpos para Toxoplasma gondii em felinos domiciliados da cidade de Porto Alegre, os soros desses animais foram avaliados pelas técnicas de Hemaglutinação Indireta (HAI) e Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI).
A freqüência de anticorpos de T.
gondii para a amostragem em 245 soros felinos foi de 26,94% pela técnica de HAI e 37,96% pela técnica de RIFI.
Dados epidemiológicos foram incluídos no trabalho, como gêne...





Documentos relacionados