Brincar em unidades de atendimento pediátrico: aplicações e perspectivas Reportar como inadecuado




Brincar em unidades de atendimento pediátrico: aplicações e perspectivas - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Juliana Giosa Begnis ;Psicologia em Estudo 2006, 11 1

Autor: Alysson Massote Carvalho

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=287122090013


Introducción



Psicologia em Estudo ISSN: 1413-7372 revpsi@uem.br Universidade Estadual de Maringá Brasil Massote Carvalho, Alysson; Giosa Begnis, Juliana Brincar em unidades de atendimento pediátrico: aplicações e perspectivas Psicologia em Estudo, vol.
11, núm.
1, enero-abril, 2006, pp.
109-117 Universidade Estadual de Maringá Maringá, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=287122090013 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto BRINCAR EM UNIDADES DE ATENDIMENTO PEDIÁTRICO: 1 APLICAÇÕES E PERSPECTIVAS Alysson Massote Carvalho* Juliana Giosa Begnis# RESUMO.
O presente estudo investigou a influência do brincar em crianças internadas em unidades pediátricas, buscando estabelecer correlações entre o comportamento lúdico e a estruturação do ambiente hospitalar.
Participaram 50 crianças da faixa etária entre 2 e 10 anos, portadoras de diferentes patologias clínicas.
Dessas crianças, 25 foram observadas em uma instituição hospitalar que dispunha de um ambiente físico estruturado, que incentivava o desenvolvimento de atividades lúdicas; e as demais, em uma instituição que não possuía tal ambiente.
Os resultados mostraram que na primeira instituição as crianças agiam de forma independente na escolha do material lúdico e na livre inserção em um grupo; contudo, na segunda instituição as atividades não variavam muito, além de o local ser pouco freqüentado.
Assim, ao se compararem as instituições, observou-se que um ambiente estruturado estimula a ação lúdica, além de influir nas formas de interação e no tipo de brincadeira desenvolvidos pelas crianças em unidades pediátricas. Palavras-chave: brincar, saúde, ambiente hospitalar. PLAY IN PEDIATRIC CARE UNITS: APPLICATIONS AN...





Documentos relacionados