Representando as práticas e praticando as representações nos cras de sergipe Reportar como inadecuado




Representando as práticas e praticando as representações nos cras de sergipe - Descarga este documento en PDF. Documentación en PDF para descargar gratis. Disponible también para leer online.

Marcus Eugênio Oliveira Lima ;Psicologia Ciência e Profissão 2013, 33 3

Autor: Marcela Flores Cardoso Sobral

Fuente: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=282028779009


Introducción



Psicologia Ciência e Profissão ISSN: 1414-9893 revista@pol.org.br Conselho Federal de Psicologia Brasil Flores Cardoso Sobral, Marcela; Oliveira Lima, Marcus Eugênio Representando as Práticas e Praticando as Representações nos CRAS de Sergipe Psicologia Ciência e Profissão, vol.
33, núm.
3, 2013, pp.
630-645 Conselho Federal de Psicologia Brasília, Brasil Disponível em: http:--www.redalyc.org-articulo.oa?id=282028779009 Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Sistema de Informação Científica Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto 630 630 Representando as Práticas e Praticando as Representações nos CRAS de Sergipe Representing the practices and practicing representations in the cras of sergipe Representando las prácticas y practicando las representaciones en los cras de sergipe Marcela Flores Cardoso Sobral & Marcus Eugênio Oliveira Lima Artigo Universidade Federal de Sergipe PSICOLOGIA CIÊNCIA E PROFISSÃO, 2013, 33 (3), 630-645 PSICOLOGIA: CIÊNCIA E PROFISSÃO, 2013, 33 (3), 630-645 631 Marcela Flores Cardoso Sobral & Marcus Eugênio Oliveira Lima Resumo: Este trabalho analisa as relações entre representações sociais e práticas sociais, enfocando a atividade profissional do psicólogo em um contexto de atuação específico e de inserção recente, os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS).
Investigamos as representações sociais que os usuários têm dos psicólogos e suas relações com as práticas desses profissionais nos CRAS de Sergipe.
Para tanto, foram realizados dois estudos: um com 27 psicólogos que atuam em CRAS e outro com 20 usuários desse serviço. Os resultados revelaram, no primeiro estudo, a existência de uma dissociação entre as práticas declaradas pelos profissionais e a percepção das práticas de outros psicólogos...





Documentos relacionados